Vida Plena

Deus libera bênçãos, quando os irmãos convivem em união

A união é boa e agradável, gera prazer de estar junto de conviver. Davi compara a união com um óleo precioso. Deus libera bênçãos, quando os irmãos convivem em união.

Publicado em

Na unidade Deus concede a bênção da vida para sempre!
Deus libera bênçãos, quando os irmãos convivem em união. Divulgação

 

Deus libera bênçãos, quando os irmãos convivem em união

“Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união! É como óleo precioso derramado sobre a cabeça, que desce pela barba, a barba de Arão, até a gola das suas vestes. É como o orvalho do Hérmon quando desce sobre os montes de Sião. Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre”, Salmos 133: 1-3.

Este Salmo é um cântico de Romagem de Davi, fala sobre a excelência da união fraternal. “Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!”, SL 133:1.  Em tempos de guerra, divisão e divergências em todos os âmbitos até mesmo entre os irmãos de sangue e em Cristo Jesus, é preciso refletir nesse Salmo. É uma orientação de como os irmãos, amigos, familiares e, principalmente, o povo de Deus deve viver aqui na Terra.

Quando amamos uns aos outros, revelamos o amor de Deus. “Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus”, 1 João 4:7. Quem conhece a Deus, passa tempo com Ele, ama o seu próximo com respeito, independente de quem ele é, consecutivamente vive em união, perdoando as ofensas, sendo generoso, cuidando um do outro.

Leia Também:  Desça ao Jordão para viver às promessas do Senhor!

 

A união é boa e agradável, gera prazer de estar junto de conviver. Davi compara a união com um óleo precioso. “É como óleo precioso derramado sobre a cabeça, que desce pela barba, a barba de Arão, até a gola das suas vestes”, SL 133:2. Este óleo era específico e especial, muito cheiroso, usado para ungir o sacerdote e a unção era em abundância, escorria pelo rosto, passando pela barba, descia por todo corpo, até a orla da túnica nos pés, exalava um perfume muito agradável. Acontecia em uma cerimônia pública.

A união entre os irmãos é preciosa e gera um perfume agradável. O mesmo óleo escorria por todo o corpo, expressando a união do povo de Deus.

 

Essa união do povo de Deus, segundo o salmista “É como o orvalho do Hérmon quando desce sobre os montes de Sião…”, SL 133:3.

Geograficamente, o monte Hérmon e os montes de Sião estão distantes, mas um gera umidade e orvalho para o outro, mesmo à distância, um é precioso para o outro, é essencial e gera vida! O Hérmon é uma montanha localizada na fronteira Líbano-Síria, possui 2.814 metros de altitude, o seu pico está quase sempre coberto de neve, enquanto as terras ao redor queimam pelo sol, formando lagos que evaporam, gerando um orvalho, uma névoa, que recai sobre ele próprio, mas também sobre os montes Sião, que estão localizados em Jerusalém. O mesmo orvalho chega lá por meio dos ventos, isso traz um sentido de unidade entre os montes, além de gerar produtividade e vida.

Leia Também:  A visão extraordinária do futuro como projeto de vida

Tanto o óleo da unção quanto o orvalho é algo que vem de cima e escorre para baixo unindo por onde passa. Da mesma forma, a união é uma bênção que vem de Deus e escorre sobre nós e nos une debaixo de uma cabeça que é Jesus Cristo.

Onde há discórdias, brigas, descontentamentos, inimizades, intrigas separações, divisões, o Espírito Santo de Deus, se entristece e o óleo da unção não escorre e o orvalho não desce, mas onde o povo de Deus está reunido e unido, “… Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre”, SL 133:3.

 

Por Andréia Reis

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

Vida Plena

Desça ao Jordão para viver às promessas do Senhor!

A presença do Senhor, que você carrega, vai te ajudar a entender o momento de colocar os pés no “jordão” e você terá que dar um passo de fé, de ousadia, se mover para o caminho se abrir. Você passará e alcançará a vitória.

Published

on

Com a presença de Deus você atravessa o Jordão
A presença do Senhor, que você carrega, vai te ajudar a entender o momento de colocar os pés no “jordão”. Divulgação

 

Desça ao Jordão para viver às promessas do Senhor!

 

“Porque há de acontecer que, assim que as plantas dos pés dos sacerdotes, que levam a arca do Senhor, o Senhor de toda a terra, repousem nas águas do Jordão, se separarão as águas do Jordão, e as águas, que vêm de cima, pararão amontoadas”, Josué 3:13.

 

O rio Jordão, fica entre o deserto e a Terra Prometida. O rio é uma fronteira natural entre a Jordânia e Israel, desaguando no Mar Morto. A Bíblia relata que o Jordão transbordava sobre todas as suas ribanceiras, o que nos remente a impossibilidade de transpô-lo, andado naturalmente a seco no meio dele. Humanamente falando são situações impossíveis de vencer.

 

O Jordão é como um ambiente, um cenário que vivemos, são desafios que temos que vencermos para chegarmos as promessas de Deus. A palavra Jordão vem do hebraico yarden, “o que desce” ou “lugar onde se desce” (para beber água).

Existem “jordões” em nossas vidas que não vamos vencer como estamos, é preciso descer aos pés do Senhor, bebermos das suas fontes de águas vivas, sermos lavados pelas suas palavras, transformados de dentro para fora, lapidados, santificados, humilharmos, deixarmos ser tratados, confrontados, curados dos sentimentos da alma, abatermos nossos egos, soberbas, orgulho, altivez, fazermos renúncias das nossas próprias vontades, para então, sermos autorizados por Deus para movimentarmos em lugares e situações. Tem “jordões” que não é nosso e entramos onde não temos autorização para entrarmos.

Leia Também:  Tudo o que você é e precisa subsiste na pessoa de Jesus

É preciso ouvirmos a Deus para alinharmos ao céu, aos propósitos do Pai- do criador, que já escreveu cada um de nossos dias, sem que nenhum houvesse. “Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós”, Josué 3:5.

 

COM A PRESENÇA VOCÊ ATRAVESSA O JORDÃO A SECO

 

 

Para pisar no Jordão o Senhor ordenou a Josué que mandasse os sacerdotes levarem a Arca da Aliança que representava a presença de Deus no meio de seu povo, no Antigo Testamento. Hoje nós filhos de Deus, (que confessamos a Jesus, como nosso único e suficiente salvador e caminhamos com Ele), carregamos essa presença, nós somos os sacerdotes deste tempo.

Você, filho de Deus, que tem intimidade de Pai e filho, que chega diante d’Ele sem máscaras, que desce ao “Jordão”, certamente escutará, entenderá, discernirá o que deve fazer, como fazer e quando fazer para cada “Jordão”. “Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido”, Josué 1:8. Medite na palavra do Senhor quando vai tudo bem e quando tudo parece perdido. Declare com fé e ousadia essa palavra, que é viva e eficaz para mudar esse “jordão”

Leia Também:  Deus amou o mundo... Jesus veio para todos, mas é preciso recebê-lo

A presença do Senhor, que você carrega, vai te ajudar a entender o momento de colocar os pés no “jordão” e você terá que dar um passo de fé, de ousadia, se mover para o caminho se abrir. Você passará e alcançará a vitória. Foque na presença, porque ela te levará a caminhos que nunca passastes e as bênçãos que vão recair sobre você, abençoará a muitos. “Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar“, Josué 1:9.

 

Por Andréia Reis

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

SABARÁ

MINAS GERAIS

POLÍCIA

FAMOSOS

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA